25 de março de 2019

   
 O Jornal   |   Contato
 
Agricultura
19/01/2018
Relatório aponta prejuízo na cultura da mandioca na casa de R$ 1,5 milhões

Foto: divulgação

Foto: divulgação

  • Foto: divulgação
  • Foto: divulgação

 

 

Em entrevista durante a semana, ao Portal Sul em Destaque, o Engenheiro Agrônomo da Prefeitura de Sangão, Marco Antônio Remor, afirmou em relatório que o prejuízo na cultura da mandioca no município de Sangão é de um milhão e meio de reais.

Segundo o Engenheiro, dentro dos próximos quinze dias, após o temporal que se abateu no município, será possível ainda calcular o aumento de prejuízo, devido à consequência do vento direto nas lavouras de mandioca. Afirma ainda que o rumo tomado pelo vento afetou um total de 230 hectares de plantação de mandioca, sendo deste total, 80 hectares afetados mais gravemente e afetados pelo vento um total de 150 hectares.

A estimativa de prejuízos causados pelo vento chega a um total de um milhão e meio, analisando preliminarmente, pois com certeza outras áreas onde o vento passou, o grau de desfolhamento foi  muito grande nas plantas, fazendo com que a bacteriose -  popularmente conhecida por sapeca - se transfira de planta para planta, juntamente com a condição do clima quente nesta época de verão, quando existe uma condição muito quente durante o dia e à noite mais fresca, beneficiando a proliferação da bactéria, provocando sérios  prejuízos à  plantação.

Marco Antônio falou da produção total do município de Sangão na cultura da mandioca. Se não acontecesse o temporal, a produção iria chegar a um total de 135 mil sacos de farinha e com o problema estabelecido no município, estima-se uma perda de 15 mil sacos de farinha.

Em Sangão, apenas a cultura da mandioca foi a mais prejudicada devido à direção tomada pelo vento.

O relatório da situação da agricultura do município de Sangão já foi confeccionado e será enviado à defesa civil Estadual e Federal.

O município de Sangão decretou situação de emergência e este decreto também irá facilitar aos agricultores do município um apoio maior em suas dívidas bancárias, renegociando as dívidas com os agricultores que sofreram com o forte temporal, danificando suas lavouras.

Marco afirma que os agricultores podem ficar tranquilos, pois se eles próprios não puderem justificar o problema em suas lavouras, o relatório do município, juntamente com o decreto de situação de emergência irá amparar a cada agricultor com seus prejuízos, dando um alento para posteriormente quitar suas dívidas ou refinanciá-las em bancos, mediante dossiês do município com matérias e noticiários da imprensa local e regional,  para que possa comprovar  o que realmente tenha acontecido aos técnicos do governo federal e estadual.



Fonte: Sul em Destaque


comentrios

Sem comentrios, adicione o seu!

Deixe seu comentrio sobre esta notcia:
De:
Comentrio:
   
 
notcias relacionadas

Publicidade


© 2011 JORNAL O MUNICIPIO - Todos os direitos reservados - Produzido por